Tratamento para Endometriose

A endometriose é uma doença inflamatória, crônica e progressiva, que interfere na qualidade de vida. Afeta de 10% a 15% das mulheres em idade fértil, e mesmo meninas jovens já podem apresentar sintomas, como as cólicas menstruais intensas.

Ela acontece quando a camada interna do útero se prolifera em outros órgãos da pelve, como as trompas, ovários, intestinos e bexiga. Os sintomas iniciais são as cólicas menstruais, mas além da dor, a endometriose é uma das principais causas de infertilidade na mulher e pode trazer problemas intestinais, urinários ou dor para evacuar.

Entre os principais sintomas da doença estão o inchaço abdominal, endurecimento da barriga, diarreia, dores intensas, pernas inchadas, irregularidades menstruais, dor durante a relação sexual, dor no corpo, náuseas, falta de apetite, fluxo intenso e fraqueza.

A endometriose é uma doença, precisa ser tratada e quanto mais cedo isso acontecer melhor.

Diagnóstico

É difícil diagnosticar a endometriose por meio do exame físico, durante as consultas ginecológicas de rotina. Os exames de imagem, como o ultrassom, são mais adequados.

Se o exame apontar alguma alteração, é solicitado uma biópsia da lesão para confirmar o diagnóstico. Essa avaliação é realizada por meio de exame chamado laparoscopia, que permite tanto o diagnóstico quanto o tratamento da doença. Aliás, esse é hoje o procedimento mais eficaz.

Por ser uma cirurgia minimamente invasiva, mas ao mesmo tempo resolutiva, hoje é a escolha mais comum quando da necessidade de intervenção cirúrgica para o tratamento.

Mas nem sempre a solução é cirúrgica. Dependendo do grau da doença, é possível o tratamento com medicamentos para aliviar sintomas. Outras vezes, os dois procedimentos (medicamento e cirurgia) são feitos de maneira integrada.

Tratamento

O objetivo do tratamento é aliviar a dor pélvica ou tratar a infertilidade, nesse caso com cirurgia. A cirurgia visa eliminar todos os focos visíveis de endometriose e a preparação para uma fertilização. Esse procedimento deve ser realizado por um cirurgião especializado nesta doença.

Agora falando em tratamento clínico, a pílula com dienogeste, uma progesterona, é uma das opções mais acessíveis e utilizadas hoje.

No entanto, a gestrinona A, em implantes, tem maior eficácia no controle dos sintomas, pela sua ação antiestrogênica nos focos de endometriose fora do útero.