Tratamento para Menopausa e Climatério

Climatério

Quando o climatério inicia é sinal de que a mulher está em processo de transição da fase reprodutiva para a não reprodutiva. Os hormônios produzidos pelos ovários entram em decadência e o corpo começa a apresentar uma série de sintomas característicos, como:

  • Irregularidade no ciclo menstrual, que vai ficando cada vez mais escasso.
  • Crises na temperatura do corpo, que pode chegar a subir 5º C em áreas isoladas como face e pescoço.
  • Aumento da sudorese diurna e noturna.
  • Perda de tonicidade do músculo, provocando aumento da fadiga e flacidez na pele.
  • Sensação de palpitações e vertigens.
  • Mudanças de humor.
  • Diminuição da lubrificação vaginal, dor na penetração e redução da libido.

Muitas vezes as mulheres não associam esses sintomas com a proximidade da menopausa e convivem com eles e com a perda da qualidade de vida.

Porém, já sabemos que um bom acompanhamento médico, alimentação saudável, exercícios físicos e autoconhecimento, são fundamentais para passar por essa etapa da vida sem sofrimento.

Menopausa

A menopausa é uma condição natural do organismo feminino. Ela costuma iniciar entre os 45 e 50 anos, a causa é o declínio na produção dos hormônios reprodutivos, como estrogênio e a progesterona.

Seu primeiro sinal é a ausência da menstruação pelo período de um ano, que vem acompanhada de uma série de sintomas, como as ondas de calor que começam de repente, suores noturnos, cansaço frequente, dificuldade para dormir, queda na libido e ressecamento vaginal.

Nessa fase é importante buscar um profissional que compreenda esse contexto e que possa ajudar a restabelecer a saúde e uma vida de qualidade.

Para confirmar, ou não, a chegada da menopausa, o ginecologista avalia os níveis dos hormônios FSH, LH e Estradiol no sangue.

Tratamento

Entre os tratamentos mais recomendados, sem dúvida a reposição hormonal é a campeã.

Ela repõe hormônios que deixaram de ser produzidos pelo corpo, como o estrogênio e a progesterona, melhorando os sintomas comuns como calores, mudanças de comportamento, ressecamento vaginal, entre outros. Esse tratamento é disponível em diversos formatos, como comprimidos, implantes, adesivos ou géis.

Outra possibilidade é a fitoterapia, o uso de plantas medicinais e extratos de ervas tendem a minimizar os sintomas. Nesse caso, aqueles que possuem fitoestrogênios são os recomendados.

A acupuntura, técnica milenar japonesa, também pode auxiliar a mulher na prevenção e agravamento da doença. Os pontos a serem estimulados podem variar dependendo dos sintomas.

Mas atenção! Todos esses procedimentos dependem da orientação médica. Somente um profissional capacitado poderá diagnosticar qual a melhor alternativa, pois ela depende da idade, histórico de saúde e familiar e do estilo de vida da paciente.

O médico também irá orientar sobre a implementação de hábitos de vida que ajudam, e muito, a garantir um tratamento bem-sucedido.

A mulher não precisa e nem deve aceitar os desconfortos e o comprometimento da qualidade de vida causados pela menopausa.