Blog

TPM intensa: sentir dor não é normal

TPM Intensa - Dr. Thales Medeiros

Muitas mulheres sofrem com a tensão pré-menstrual (TPM) todos os meses e uma parte delas com a TPM intensa que resultam em dores fortes, oscilações de humor, mais cansaço que o normal, uma verdadeira variação de sensações combinada com alterações hormonais.

Muitas estão acostumadas a sofrerem com dor no período menstrual, seja dor de cabeça, dor nas costas, dores articulares, dores abdominais.

Posso afirmar que: sentir dor não é normal. Nenhuma pessoa deve se acostumar a essa situação. Se você está passando por isso, continue lendo este artigo e saiba como aliviar os sintomas da TPM.

 

O que é a tensão pré-menstrual (TPM)

A tensão pré-menstrual, conhecida como TPM, refere-se a um grupo de sintomas físicos e comportamentais que ocorrem em um padrão cíclico durante a segunda metade do ciclo menstrual.

Os sintomas comuns incluem raiva, dores, irritabilidade, depressão e tensão interna que são graves o suficiente para interferir nas atividades diárias.

A TPM leve é ​​comum, afetando até 75% das mulheres com ciclos menstruais regulares. Já a TDPM, chamado Transtorno Disfórico Pré-Menstrual, um estágio mais grave da TPM com, obrigatoriamente, um sintoma do humor que incapacite as atividades laborais. Esta condição costuma afetar de 3 a 8% do grupo feminino.

Felizmente, uma variedade de tratamentos e medidas de autocuidado podem controlar efetivamente os sintomas na maioria das mulheres.

 

Sintomas mais comuns da TPM

A TPM intensa costuma diminuir bastante a qualidade de vida da mulher, que acaba se queixando de sintomas como fadiga, inchaço, irritabilidade, depressão e ansiedade. Outras queixas, também, podem estar presentes, como:

  • Tristeza, desesperança ou sentimentos de inutilidade;
  • Tensão, ansiedade ou nervosismo;
  • Humores variáveis ​​com choro frequente;
  • Irritabilidade persistente, raiva e conflito com a família, colegas de trabalho ou amigos;
  • Diminuição do interesse nas atividades habituais;
  • Dificuldade de concentração;
  • Fadiga, letargia ou falta de energia;
  • Alterações no apetite, que podem incluir compulsão alimentar ou desejo de certos alimentos;
  • Excesso de sono ou dificuldade para dormir;
  • Sentimentos de estar sobrecarregado ou fora de controle;
  • Sensibilidade ou inchaço mamário, dores de cabeça, dores articulares ou musculares, ganho de peso.

 

O que causa a TDPM?

Os tecidos de todo o corpo são sensíveis aos níveis hormonais que mudam ao longo do ciclo menstrual da mulher. Estudos sugerem que níveis crescentes e decrescentes de hormônios (por exemplo, estrogênio e progesterona) também podem influenciar substâncias químicas no cérebro, incluindo uma substância chamada serotonina, que afeta o humor.

Em relação às dores de cabeça, nas costas, musculares e abdominais, são desencadeadas pela liberação de hormônios chamados de prostaglandinas, os quais são produzidos em excesso durante a TPM intensa, agravando os sintomas dolorosos nessas pacientes.

 

Como aliviar as dores e amenizar a TPM?

Gosto sempre de destacar que o tratamento da TPM intensa pode ser um conjunto terapias, tanto medicamentosas, quanto não-medicamentosas. Conheça um pouco mais sobre cada uma delas!

Tratamentos não-medicamentos

Os tratamentos conservadores para a síndrome pré-menstrual (TPM) podem ser recomendados primeiro, incluindo exercícios regulares, técnicas de relaxamento e suplementação de vitaminas e minerais. Essas terapias aliviam os sintomas em algumas mulheres e têm poucos ou nenhum efeito colateral. Se essas terapêuticas não trouxerem alívio suficiente, a medicação prescrita pode ser considerada como uma segunda opção.

 

Outros tratamentos conservadores incluem:

Exercício: o exercício pode ajudar a reduzir as dores, o estresse, a tensão, a ansiedade e a depressão;

Terapia de relaxamento: dores podem ser agravadas por estresse, ansiedade, depressão e outras condições psicológicas.

Além disso, viver com TPM pode causar dificuldades nas relações interpessoais, no trabalho ou na escola e no dia a dia geral. A terapia de relaxamento pode ajudar a aliviar o estresse e a ansiedade da vida diária e pode incluir técnicas como meditação e relaxamento muscular progressivo;

Tratamentos medicamentosos

Uso de bloqueadores hormonais é a melhor opção para impedir as variações abruptas que ocorrem no ciclo menstrual. Vamos conversar um pouco sobre esse assunto e qual opção pode se adequar melhor ao seu quadro, aliviando os seus sintomas. Confira!

Implantes hormonais de gestrinona

Este tem sido o hormônio e via de administração mais recentemente estudada, por trazer grande comodidade de uso e efeitos colaterais positivos às pacientes. Este hormônio bloqueia a ovulação e toda a cascata de substâncias que são inibidas ou liberadas a partir deste mecanismo.

Pílula anticoncepcional:

Algumas mulheres com TPM intensa obtêm alívio de seus sintomas quando fazem uso da pílula anticoncepcional. Em teoria, tomar a pílula continuamente previne as mudanças hormonais cíclicas usuais que podem afetar o humor. No entanto, outros efeitos adversos podem surgir com o uso das pílulas, por isso a paciente deve ser bem avaliadas.

Inibidores da Recaptação de Serotonina

O usoansiolíticos também tem demonstrado boa resposta a TPM, podendo ser utilizados apenas da 2ª fase do ciclo menstrual, apenas como o objetivo de estabilização dos hormônios do sistema nervoso central. Esta é uma opção para àquela mulheres que preferem evitar o uso de hormônios.

Você tem sofrido com esse problema? Não deixe de procurar um ginecologista especializado que possa escolher, junto com você, o melhor método que atenda às suas necessidades e lhe proporcione uma melhor qualidade de vida.

Compartilhar
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

VEJA TAMBÉM